terça-feira, 3 de julho de 2018

VI Congresso Arquidiocesano da Divina Misericórdia

Mais uma edição do Congresso Misericórdia, aconteceu em nosso Santuário, no dia 23 de junho de 2018. Para ser mais exata, o VI Congresso.

Iniciamos pedindo a proteção maternal de Nossa Senhora, com a reza do terço mariano. A santa Missa que veio a seguir, foi celebrada por  Dom Orani João Tempesta,  que neste dia comemorava seu aniversário natalício. Contamos também com a presença do bispo auxiliar da arquidiocese do Rio de Janeiro, Dom Roque Costa Souza, que celebrava neste mesmo dia, seis anos de ordenação episcopal. Padres palotinos, e de outras dioceses, participaram desta celebração.

Após a Missa foi servido bolo para todos os congressistas vindos de vários bairros do Rio de Janeiro, municípios vizinhos, e até de Minas Gerais , Pará e Rio Grande do Sul , em homenagem ao querido aniversariante. 
Padre Daniel Rocchetti, reitor do Seminário Maior Palotino abriu o Congresso com a palestra “O apostolado dos leigos na visão de São Vicente Pallotti”. Ele ressaltou, sobretudo, que todos são chamados à santidade, e temos diante de nós três preocupações: evitar o pecado; progredir no bem, e unir-se a Deus.
Padre Daniel nos apresentou  exemplos de cristãos, que hoje estão a caminho do altar. Nem deficiências físicas, pouca idade, estado civil, foram empecilhos para que eles fossem “sal da terra e luz do mundo”: as beatas Elisabetta Sanna e Alexandrina de Balasar; a juventude do Servo de Deus Guido Schäfer, o santo casamento de Luís Martin e Zelia Guerin (pais de Santa Terezinha) e Frederico Ozanam:  que em  sua profunda humanidade como o seu rigor moral, o levam a com apenas 20 anos,fundar, juntamente com seis companheiros, a Conferência de São Vicente de Paulo.

Padre Daniel Rochetti concluiu nos apresentando Rita de Paula Ribeiro, Coordenadora da Pastoral Social, que testemunhou o seu trabalho a mostrando como Deus vem modelando toda sua vida de cristã no serviço aos mais necessitados. E muitas vezes agir com misericórdia é dar atenção e carinho, alimentado assim a alma daquele que vem em busca de alimento para o corpo.

Paulo Diniz, fundador da “Comunidade Católica Santos Anjos”, fez a segunda palestra do dia: “O Espírito nos leva ao Encontro da misericórdia” pudemos vivenciar o trabalho do leigo em uma comunidade. Nos tempos em que vivemos hoje, cheio de novas ideologias, Paulo lembrou que também “os jovens precisam de misericórdia”. Muito tocante foi sua colocação de que “as folhas na bíblia são folhas da carne de Jesus”.



Seguiu-se a essa palestra, o testemunho de Marcelo Santos, da mesma “Comunidade Católica Santos Anjos”. Disse que aceitou o convite para estar no Congresso, por ter ouvido, em seu coração, Deus dizendo para que ele comparecesse para dar seu testemunho, porque se não fosse por Sua misericórdia, ele, não estaria vivo hoje em dia. Deus tem os seus próprios caminhos e, por isso, por sermos misericordiosos, nunca podemos dizer que uma pessoa está perdida.
Chegamos à terceira e última palestra ansiosos  para ouvir a abordagem que o Padre Alexandre Paciolli faria sobre o tema “Coração misericordioso e coração manso e humilde.” 
Padre Paciolli trouxe para nós questionamentos que suscitaram profundas reflexões: O que é mansidão? Você é manso quando entra no ônibus? Você é manso quando está no trânsito dirigindo seu carro?
Enumerou três segredos para obtermos a mansidão: 1º) Trabalhar a mansidão; 2º) Ter intimidade com o Espírito Santo e 3º) Silenciar. Acrescentou à esses três segredos, um quarto segredo de grande relevância para nós católicos: “A verdadeira devoção à Virgem Maria”. Disse que quem é devoto de Nossa Senhora é chamado por Deus a viver as virtudes de Jesus em Maria.

Terminada a palestra, Padre Daniel agradeceu o empenho e o carinho de Padre João para a realização desse Congresso e convidou- nos para participar do último ato da programação que seria uma encenação sobre os leigos como testemunhas da misericórdia. Antecipou que seria uma visita inesperada e conhecida por todos os presentes. Depois desse encontro cada um sairia dali certo de que a santidade é possível para todos.
A surpresa que nos aguardava não poderia ser mais intensa. Fomos agraciados pela grande alegria de conviver, por alguns minutos, com pessoas reconhecidas por nós por suas virtudes especiais e por sua dedicação em edificar o Reino de Deus. Pessoas cujas vidas servem de testemunho e de exemplo para nós. Todas elas obedientes, mansas e humildes de coração, que tiveram uma vida terrena como a nossa, mas que souberam dizer “sim”  a vontade de Deus em suas vidas. Mostraram-nos como é possível ser um amigo de Deus, viver perto Dele, renunciar a tudo por Ele.

Surgiu João Batista, pregando enquanto os congressistas jantavam: 
Ele dizia: "Arrependam-se, porque o Reino dos céus está próximo". E ele os levava até os beatos, que estavam lá, “vivos” cada um em sua “cela”: Guido Schaffer, Elisabetta Sanna, Alexandrina de Balazar, Luís Martin e Zélia Guérin  e Frederico Ozanan.  Ao encontrar cada santo (paroquianos muito bem caracterizados), os congressistas reagiam com surpresa e muita emoção: choros, sorrisos, alguns até se ajoelharam diante daquele que estava ali para dizer: “Seja santo, você também pode”.
O caminho já nos foi dado, não nesse momento, mas, constantemente, pela presença de Jesus Cristo em nossas vidas. O olhar, agora, é que é novo já que a experiência de proximidade com os santos tocou-nos fortemente.

“A busca de santidade é para todos. Somos convidados a nos revestir das entranhas da Misericórdia”. (Padre Daniel Rocchetti, SAC)
Se tens Cristo no centro de tua vida, verticaliza-te! Busca tua santidade!
Marita Veiga

quinta-feira, 3 de maio de 2018

V Peregrinação à Nossa Senhora do Cabo Espichel


No dia 28 de Abril de 2018, realizou-se mais uma peregrinação ao Santuário do Cabo Espichel, organizada pelos jovens de São José da paróquia de Odivelas.


O culto à Nossa Senhora do Cabo, vem de uma tradição já antiga, inserida no “Círio dos Saloios” onde as Paróquias que integram este círio recebem a imagem de Nossa Senhora do Cabo. E, os jovens de São José, pertencentes à comunidade da Arroja, juntamente com o Padre Juliano, pela quinta vez consecutiva procuraram “recordar” este culto, dando-lhe forma. Peregrinar, significa deixar tudo e pormo-nos ao caminho. Desafiamos a nossa fé em cada passo dado, porque superamos os nossos medos, as nossas limitações, e muitas vezes acabamos por nos surpreender a nós mesmos.


E assim foi, debaixo de sol e chuva. Nem o tempo que se fez sentir nos moveu de chegar ao Santuário, junto da nossa Mãe. É ali que sentimos o coração a transbordar de amor, é ali que percebemos que um dia fomos pescados, e que continuamos a dizer que “Sim”. E é por isso, que somos desafiados, a também nós, sermos pescadores de homens tal como Jesus foi, e a lançar as redes. Este ano foi este mesmo o tema escolhido para a V Peregrinação: “À Tua palavra lançarei as redes”. Isto porque, para além do tema sugerido para este ano pastoral ter sido: “Fazer da Palavra de Deus lugar onde nasce a fé”, ao longo do nosso caminho, somos sempre confrontados com estes lugares especiais onde Deus se manifesta, seja na infinitude do oceano como nas mais pequenas flores. E o sorriso estampado no rosto de cada um de nós, apesar do cansaço, faz-nos chegar ao Santuário e regressar a casa de coração cheio, com a certeza de que Ele caminha connosco, e que Maria, cuida de nós como seus filhos, fazendo-se presente em cada um dos nossos “Sim” diários, neste caminho que é a vida, fortalecida pela nossa fé.



Um obrigado a todos aqueles que caminharam connosco e que ajudaram a que isto fosse possível mais um ano!

Ines Neto

sexta-feira, 27 de abril de 2018

Pe. Jean Bertrand Etoundi, SAC, voltou para a casa do Pai


Com profundo pesar, gostaria de informar-lhes sobre a morte inesperada, em 27 de abril de 2018, do Pe. Jean Bertrand Etoundi, Conselheiro Geral e Secretário Geral das Missões da Sociedade. Pe. Jean Bertrand não apareceu esta manhã para a sessão do Conselho Geral que começava às 9h00. Quando abri a porta do seu quarto, achei-o sem vida. Ele tinha 44 anos, 20 anos de consagração palotina e 15 anos de sacerdócio.

Estamos agora cumprindo as formalidades legais. Só mais tarde poderemos fixar a data do seu funeral, que certamente terá lugar em Camarões. Também celebraremos uma missa de sufrágio por nosso querido coirmão na Igreja de SS. Salvatore in Onda na data e hora que vamos estabelecer o mais breve possível.

Perder um membro tão jovem e dinâmico, no cargo de Conselheiro Geral, com profundo amor pelas missões, parte nosso coração. Minhas condolências aos membros de sua família, ao Reitor Regional, Pe. Joseph Jules Nkodo SAC e a todos os membros da Região da Santíssima Trindade. Que o misericordioso Senhor lhe conceda a paz eterna! Pe. Jean Bertrand foi para o céu para celebrar o 15º aniversário de sua ordenação sacerdotal (que ocorreu em 26 de abril de 2003) junto com nosso Fundador! Que ele continue sua missão no céu orando por nós.

Pe. Jacob Nampudakam SAC
Reitor Geral

quarta-feira, 25 de abril de 2018

Pe. Jacinto agradece pelas mensagens após o falecimento do seu Pai


Em meu nome e de minhas  irmãs Marzena e Hanna e suas famílias, quero agradecer pela presença, pelas palavras de consolo e, mais ainda, pelas muitas orações e missas oferecidas pela morte de nosso Pai, Zygmunt Wójcik.

Foram inúmeras manifestações recebidas por telefonemas, e-mail, mensagens de celular, por meio da presença física, no momento de dor e sofrimento. Saibam que suas mensagens foram lidas também com fé e coração, e que suas palavras, orações e carinho, foram um grande consolo e apoio para mim, e minhas irmãs.

Agradeço aos pessoas que participaram do funeral realizado na Polônia e a todas as pessoas que participaram da missa do 7º dia, celebrada no dia 24 de abril as 19:00 horas, com homilia do Pe. Jorge. A Eucaristia no seu funeral e no 7º dia foi uma real ação de graças, uma verdadeira festa, que manterá nosso coração sempre grato e alegre e em Deus, porque a dor e a tristeza nunca venceram nossa fé, nossa esperança, nosso amor. Nós da família Wójcik damos graças a Deus por uma bênção particular que Ele nos concedeu. Deus abençoou o nosso Pai com um amor por sua família. Nós ficamos muito felizes em ler e ouvir as várias palavras de louvor e admiração por ele. Mas o mais importante para nós — e para ele — é que ele foi pai.

Ele foi o pai que Deus nos deu para a grande aventura que é a vida em família. Ele nos amou, e procurou mostrar esse amor, e procurou compartilhar o dom da fé que ele estimava. E ele nos deu um ao outro, para que tivéssemos apoio mútuo. Essa é a maior riqueza que os pais podem acumular e, neste momento, nós somos particularmente gratos por isso.
Pe. Jacinto Wójcik

sexta-feira, 20 de abril de 2018

30 anos de carisma palotino em Portugal


A comunidade palotina de Portugal comemorou no início desta semana 30 anos de carisma palotino da Região Mãe da Misericórdia; A data 17 de Abril de 1988, refere-se quando os primeiros confrades da altura, "Delegatura Mãe da Misericórdia" chegaram em Lisboa as 11:45h como relata o primeiro reitor da Comunidade Local portuguesa, Pe André Gładysz SAC.



Aproveitando a Visita do Secretário-Geral Pe Ernesto Varela SAC, foi celebrado a Eucaristia com a presença dos confrades que se encontram em Portugal; presença do Vigário Episcopal da Vigararia Loures-Odivelas que transmitiu uma enriquecedora mensagem de fraternidade aos palotinos; estavam também juntos e, os leigos da UAC. Foram momentos nostálgicos desta 3 décadas passadas perpassando por 6 períodos, que levaram o nomes dos 6 priores: são eles: PERÍODO HOMANUS ( + pe Luis Homa SAC); PERÍODO JANICKIANUS (+ Pe. Joaozinho Janik SAC); PERÍODO SOPICKIANUS (Pe. João Sopicki SAC); PERÍODO RODRIGUIANUS (Pe. José Rodrigues Filho SAC); PERÍODO PIETRINUS (Pe. João Francisco Pietrus SAC); e o PERÍODO ZAVORSKIANUS (Pe. José Antonio (Zeca) Zavorski SAC.



Cada período é visto como uma contribuição carismática de cada confrade juntos aos seus coadjutores que passaram ao longo da linha deste tempo; os palotinos ofereceram tudo para o surgimento e o desenvolvimento de novas comunidades (núcleos) que ganharam uma espiritualidade em sua vida eclesial como também favoreceram ao crescimento e ao reavivando da Fé e a renovação da esperança do povo português com o carisma da vida palotina.


Foi um momento em grande do qual todos que desejaram estar presentes puderam testemunhar tal data solene.

quinta-feira, 19 de abril de 2018

Faleceu o pai de Padre Jacinto


”A vida dos justos está nas mãos de Deus e nenhum tormento os atingirá“.
(Sb 3,1)


Com a certeza da Ressurreição em Cristo, comunicamos, com pesar, o falecimento do Senhor Zygmunt Wójcik, pai de Padre Jacinto (Jacek) Wójcik, SAC.

Sr. Zygmunt fez sua Páscoa nesta noite 18 de abril.

Ao padre Jacinto e seus familiares a Comunidade Palotina presta solidariedade e reza para que Deus lhes dê força e fé para superar a dor e o sofrimento.

Temos certeza que Deus já acolheu Sr. Zygmunt em seu Reino.
O velório será no sábado em Pelplin-Polônia.

terça-feira, 27 de março de 2018

Mensagem da Páscoa do Reitor Geral

A Boa-Nova. Uma única palavra – Evangelho – que, no ato de ser anunciada, se torna verdade jubilosa e misericordiosa. Que ninguém procure separar estas três graças do Evangelho: a sua Verdade – não negociável –, a sua Misericórdia – incondicional com todos os pecadores – e a sua Alegria – íntima e inclusiva. Verdade, misericórdia e alegria: todas três juntas. (Papa Francisco, Quinta-feira Santa, 13 de abril de 2017).

Desejo que o feliz anúncio da Páscoa encha nossos corações de alegria e nossos gestos de ternura e misericórdia, especialmente no ano do bicentenário da ordenação de São Vicente Pallotti. Como ele disse, cada um à sua maneira e de acordo com a sua condição, torna se um alter Christus, imitando a vida e os sentimentos de Jesus na concretude de sua vida.

FELIZ PÁSCOA


Pe. Jacob Nampudakam, SAC

Reitor Geral