terça-feira, 21 de outubro de 2014

Apóstolos Hoje - Outubro 2014


Reflexão Introdutória - Preparação Espiritual para o Congresso Geral da União em julho de 2015

"Convido cada cristão, em qualquer lugar e situação em que se encontra, a renovar hoje, seu encontro pessoal com Jesus Cristo, ou pelo menos tomar a decisão de deixar-se encontrar por Ele, de procura-lo todos os dias sem descanso" - Evangelii Gaudium, 3.
Papa Francisco nos oferece um convite simples, mas profundo a reavivar sempre a fé, em nossa vida. Através do nosso encontro contínuo com Jesus, somos renovados e os nossos corações cheios da alegria do Evangelho (cf. EG 1). Essa alegria que provem do nosso encontro com o amor de Deus nos impele para fora, fora de nós mesmos, das atenções para nós mesmos, das nossas preocupações, das nossas necessidades. "Ora, se alguém acolheu esse amor que lhe restaura o sentido da vida, como pode conter o desejo de comunicá-lo aos outros"? (EG 8). O amor que recebemos suscita alegria dentro de nós que nos move em direção ao mundo em missão de evangelizadores que não fazemos proselitismo, mas que atraem graças ao testemunho (cf. EG 14). Mediante esta maneira de atrair, nós, membros da União, por meio do reavivar a fé e reacender a caridade, ajuda outros a experimentar "Jesus Cristo, uma alegria que se renova e se comunica" (cf. EG 2, título da seção).
Para o Congresso Geral da União do Apostolado Católico no Brasil em julho de 2015, tomamos como tema: "Jesus Cristo, uma alegria que se renova e se comunica". Em preparação para este evento para toda a União, as reflexões em Apóstolos Hoje, até aquela data serão baseadas na Exortação Apostólica Evangelii Gaudium. Esta obra inspiradora e desafiadora do Papa Francisco chama todos os batizados a um maior envolvimento na vida de fé, em particular através do cuidado dos pobres e aqueles nas "periferias". O convite para o compromisso é também um convite para evangelizar. "Quando a Igreja chama para o compromisso da evangelização, não faz mais do que indicar aos cristãos o verdadeiro dinamismo de realização pessoal" (EG 10). Este "dinamismo" é Jesus Cristo.
Como membros da União, promovemos a "corresponsabilidade de todos os batizados para reavivar a fé, reacender a caridade na Igreja e no mundo, e levar todos a unidade em Cristo" (Estatuto Geral, 1). "De acordo com o carisma de São Vicente Pallotti," somos chamados a atrair todas as pessoas para um encontro com "o verdadeiro dinamismo de realização pessoal", Jesus Cristo. Hoje, o local de maior necessidade deste encontro que se verifica é dentro da "Igreja doméstica", a família. Papa Francisco resume a situação contemporânea da família.
A família passa por uma crise cultural profunda, como todas as comunidades e os laços sociais. No caso da família, a fragilidade dos laços é particularmente grave porque é a célula fundamental da sociedade, o lugar onde aprendemos a viver com a diferença e pertencer a outros, e onde os pais transmitem a fé aos seus filhos (EG 66).
Enquanto o Sínodo Extraordinário dos Bispos sobre o tema "Os desafios pastorais sobre a família no contexto da Evangelização" que acontece neste mês, nós, como membros da União, já reconhecemos a necessidade de ajudar a família a buscar seu encontro com Jesus, que trará a verdadeira alegria e realização. O Conselho de Coordenação Geral da União em 2013 ofereceu um projeto comum à União que incidiu sobre a segunda obra de misericórdia espiritual, "para formar aqueles que têm menos conhecimento". O projeto foi chamado de "Conhecer a Deus e fazê-lo conhecido". É importante continuar o esforço que se iniciou neste projeto à luz do Sínodo dos Bispos, centrado na família, neste e no próximo ano, e em nossa preparação para o Congresso Geral da União. A carta anunciando o projeto tem proporcionado um processo valioso que leva ao encontro com o amor de Jesus Cristo, que nos dará alegria que deve ser partilhada.
O projeto, "Conhecer a Deus e fazê-lo conhecido" é:
- Um projeto espiritual – ‘conhecer a Deus’ – comprometer-nos mais plenamente para vir a conhecer Deus mais profundamente, porque aqueles que querem evangelizar devem em primeiro lugar e permanentemente tentar evangelizar a si mesmos;
- Um projeto apostólico - "fazer conhecer Deus" - instruir aqueles cujo conhecimento de Deus ainda não atingiu as profundezas de seu ser. Trata-se de participar na obra da evangelização, transmitindo aos outros a nossa experiência vivida do conhecimento de Deus, seja aos membros da própria família, seja aos nossos amigos, nossos vizinhos ou nossos colegas de trabalho.
Usando o método do projeto também pode trazer uma renovação mais profunda a nossa família da União e maior unidade entre nós e com Jesus Cristo. Tudo deve ser feito em espírito de amor que nos transforma e nos empurra a uma partilha alegre do Evangelho. Como nos ensina São Vicente, "Se estamos realmente animados pelo espírito de caridade, tratamos sempre a todos com caridade: olharemos a todos com caridade, pensamos em todos com a caridade e falamos de todos com caridade" (OOCC III, 338). Nós, membros da União somos chamados a viver um amor que traz um testemunho alegre do amor de Cristo. Papa Francesco põe em causa qualquer hesitação de nossa parte de viver a alegria nascida da experiência do amor de Deus em nossas vidas.
A tentação aparece frequentemente na forma de desculpas e recriminações, como se houvesse necessidade de inúmeras condições para ser possível a alegria. Isso acontece porque a "sociedade tecnológica conseguiu multiplicar as oportunidades de prazer, mas tem grande dificuldade em gerar alegria". Posso dizer que as mais bonitas e espontâneas alegrias que já vi na minha vida são as de pessoas muito pobres que têm pouco para se agarrar. Lembro também a genuína alegria de quem, mesmo no meio de grandes compromissos profissionais, têm conseguido manter um coração crente, generoso e simples. De várias maneiras, estas alegrias atingem a fonte do amor sempre maior de Deus que se manifesta em Jesus Cristo. Não me cansarei de repetir as palavras de Bento XVI que nos conduzem ao coração do Evangelho: "No início do ser cristão não existe uma decisão ética ou uma grande ideia, mas o encontro com um acontecimento, com uma Pessoa que dá à vida um novo horizonte e, desta forma, o rumo decisivo" (EG 7).
A renovação a que nos chama o Papa Francisco não é algo que pode ser feito sozinho ou em um curto espaço de tempo. Tal renovação de si mesmo, dos outros, da Igreja e do mundo é feito de forma mais eficaz em conjunto com o outro e com o Espírito Santo. P. Jacob Nampudakam SAC, Assistente Eclesiástico da União e Reitor Geral da Sociedade, em uma carta para a Família Palotina na Índia em junho passado, proporciona iluminação adicional e nos convida à oração com as palavras do Papa Francisco:
A renovação espiritual é uma obra do Espírito Santo e não só fruto de nossos esforços humanos.  Por isso, queremos rezar com o Papa Francisco: "Virgem da escuta e da contemplação, Mãe do amor... Estrela da Nova Evangelização ajuda-nos a brilhar no testemunho de comunhão, do serviço, da fé ardente e generosa, da justiça e do amor para com os pobres, para que a alegria do evangelho chegue aos confins da terra e nenhuma periferia seja desprovida de sua luz. Mãe do Evangelho vivo, fonte de alegria para os pequenos, rogai por nós. Amém. Aleluia "(EG 288).

Questões para reflexão
Ø  Quais são as maneiras pelas quais normalmente, encontro Jesus Cristo, aprofundo minha relação com Ele e partilho a alegria do evangelho?
Ø  Posso pensar em uma pessoa ou mais, com quem posso partilhar um pouco mais do meu "conhecimento" de Deus, da minha relação com Ele?
Ø  Que iniciativas apostólicas podemos nós como CNC, CLC, grupos, membros e colaboradores da União organizar para evangelizar efetivamente as famílias, ajudá-las a uma experiência e conhecimento mais profundo do amor de Cristo e escolher viver um testemunho cristão mais profundo e autêntico?
Ø  Como podemos apoiar as famílias na União de forma permanente em sua jornada para crescer e serem transformadas mais profundamente no amor de Cristo na vida cotidiana?
 Pe. Frank Donio SAC, 
Washington, D.C., USA

domingo, 19 de outubro de 2014

Visita do Superior Regional em Febres


Na última semana o Superior Regional da Região Mãe da Misericórdia dos Padres Palotinos, Pe. José Rodrigues Filho SAC, fez a visita oficial em Portugal.


Entre os vários trabalhos em Febres, encontrou-se com membros da União do Apostolado Católico e participou de um concerto.

segunda-feira, 13 de outubro de 2014

Cerco de Jericó em Itaipu


União do Apostolado Católico – Grupo Mártires Palotinos

I Cerco de Jericó – Jo 4,10
De 13 a 19 de Outubro.

A paróquia de São Sebastião em Itaipu dará início ao Cerco de Jericó nesta segunda- feira, às 16:00h, sob as bênçãos de São Vicente Pallotti e nossa Senhora Aparecida. Todos estão convidados para rezar junto conosco. Será todos os dias de há as 22h.
O QUE É UM CERCO DE JERICÓ?

QUEM PARTICIPA DO CERCO DE JERICÓ?
Qualquer pessoa pode participar. O Cerco é aberto a todas as pessoas, para que rezam nas suas intenções e na intenção da comunidade. Uma das belezas do cerco é justamente toda a comunidade rezar dia e noite, por sete dias nas mesmas intenções. A uma só voz, num só clamor, em concordância um com o outro... O sacerdote, a comunidade, nossas famílias, em grupo ou individualmente...
O Cerco de Jericó não é uma propriedade da Renovação Carismática Católica, Focolares, Vicentinos, Caminho Neo-catecumenal, Teologia da Libertação, Tradicionalistas... É uma herança de toda a Igreja. Fica livre para cada grupo exercer sua espiritualidade em seu momento de adoração, sempre lembrando que toda forma de espiritualidade agrada a Deus, porque Ele é o autor da Espiritualidade.

COMO FUNCIONA UM CERCO DE JERICÓ?
Ficará definido questões práticas. Geralmente funciona da seguinte forma:
- O Santíssimo Sacramento é exposto ao final de uma missa própria e assim permanecerá por sete dias e sete noites sendo adorado no altar da igreja. Para que seja viável tal adoração a comunidade é dividida em equipes, geralmente por hora, que permanecerão em adoração rezando por intenções particulares e pelas intenções da comunidade.
- No início de cada hora pode-se rezar uma mesma oração referente às intenções da comunidade. E no restante da hora fica a critério de cada grupo, guardando a Espiritualidade e lembrando que Jesus encontrar-se-á exposto.
- As equipes revezarão por hora, haverá um grupo de ao menos 2 pessoas por hora responsáveis pelo horário, mas fica livre para outras pessoas permanecerem ali em adoração.
- Durante a noite, geralmente, existe um único grupo que permanece toda a madrugada em adoração, esse grupo é um pouco maior, de umas 8 pessoas para que possam revesar durante toda a noite em vigília.
- Nos horários das missas o santíssimo pode ser velado ou recolhido ao sacrário, sendo exposto logo ao final da missa.
- Mobilizam-se pessoas da comunidade e das pastorais. Para os momentos de vigília, na nossa realidade, podemos procurar ajuda e contar com as pessoas das Comunidades de Vida de nossa Paróquia – Santos Anjos e Amor Infinito - , os Grupos de Oração, a Juventude e o Grupo da UAC, e para o dia podemos fazer uma planilha com todos os horários e as pessoas interessadas colocam seus nomes no horário que ela pode adorar ao Senhor, deixando nome e telefone.
- Caso não seja possível fazermos vigília todas as noites, em ao menos uma seja feita, de preferência de sexta para sábado.
- E no encerramento do Cerco faz-se uma solene celebração Eucarística onde o sacerdote dá sete voltas com o Santíssimo Sacramento ao redor da Igreja, lembrando as sete voltas em volta de Jericó, pode-se fazer do lado de fora da Igreja e o povo pode acompanha-lo em procissão...
- Pode-se também colocar uma cesta de intenções que no final do Cerco serão queimadas, montar uma pequena “muralha” com as principais intenções da comunidade...

Festa de Nossa Senhora Aparecida em Itaipuaçu




Neste ano, comemoramos com muita alegria em paróquia de Nossa Senhora de Fátima em Itaipuaçu mais uma festa da Padroeira do Brasil.




Após a novena realizada durante a semana em preparação para a grande festa, no domingo dia 12 de outubro, a comemoração começou com a Procissão, onde a imagem de Nossa Senhora Aparecida foi acompanhada pelo povo e pelo pároco Pe. Francisco Marques Filho SAC,




chegou à capela e foi recebida com muito afeto e carinho pelos presentes.

domingo, 12 de outubro de 2014

Comemorações com júbilos ao Padroeiro São Benedito!



A Comunidade da Paróquia São Benedito/Itaperuna-RJ viveu intensamente o Novenário em preparação a Festa do seu Padroeiro.


Neste ano tivemos Pe. Tadeu Szerszen como pregador de todo o Novenário. Um sacerdote polonês de 73 anos com uma vivacidade encantadora. Com sua simplicidade e sabedoria colaborou para que a comunidade elevasse seu coração às graças e testemunho de fé da vida em comunidade.




Foram tantos os momentos: terço, novena, Adoração ao Santíssimo Exposto, pregação com conferências para casais, jovens, adolescentes, crianças; visitas domiciliares, sacramentos aos doentes em seus domicílios,





procissão com a imagem do padroeiro pelo bairro, sorteio de oratório de São Benedito a cada dia do novenário, mutirão de confissão, Primeira Eucaristia e batizados de adultos e jovens,






Crisma, apresentação e colocação em Veneração das Relíquias de São João Paulo II, bênção do Jardim das Oliveiras pelo Bispo Dom Roberto Ferreria Paz, confraternização na Praça de Alimentação durante todo o período até dia 12 de outubro... Momentos fortes, de júbilos, de emoção, de graças solenes confirmada pela participação de grande número de fiéis!







Os fiéis se fortalecem espiritualmente nesses momentos fortes oferecidos pela Comunidade paroquial.
MMercedes Barboza