domingo, 27 de fevereiro de 2011

Ordenação do Pe. Adenilson

'Enquanto caminhavam, um homem lhe disse:
Senhor,eu te seguirei para onde quer que vás.' (Lc 9,57)          
  
Neste final de semana,dia 26 de fevereiro, a Família Palotina se reuniu mais uma vez para celebrar a Ordenação Presbiteral do Diácono Adenilson Gomes Moreira SAC.
A Celebração Eucarística durante a qual nosso querido Adenilson,conhecido carinhosamente como Tetei, foi ordenado sacerdote, aconteceu na paróquia Nossa Senhora do Rosário de Fátima, em Itaperuna.
Além dos familiares, estavam presentes superior regional Pe. Jorge Chmielecki SAC, os padres e amigos das diversas paróquias palotinas da Região, como Santuário da Divina Misericórdia,Nossa Senhora de Fátima - Pendotiba,Nossa Senhora da Conceição - Cachoeiras de Macacu,Nossa Senhora dos Navegantes, Santa Rita, São Benedito e Nossa Senhora de Fátima - Itaipuaçu, além dos amigos e padres diocesanos.


Numa belíssima cerimônia, pela imposição das mãos do Bispo Dom Roberto Gomes Guimarães (Diocese de Campos dos Goytacazes), a comunidade palotina recebeu com muita alegria o neo-sacerdote Adenilson,que ao dirigir seu mais sincero agradecimento a todos colaboradores diretos e indiretos por sua formação, expressou sobretudo sua gratidão a Deus e dizendo sentir-se como um noivo neste dia tão especial, afirmou com o sorriso daqueles que têm a certeza de que a escolha em Deus é certa, que vale a pena!
Após a celebração, Pe. José Stepinski SAC com comunidade paroquial preparou uma grande recepção, e com admirável organização e um belo acolhimento,característico do povo de Itaperuna,um delicioso almoço foi servido aos convidados.



Pe. Adenilson vai trabalhar como vigário na paróquia Nossa Senhora da Conceição, auxiliando Pe. Jurandir do Nascimento SAC.
Estamos todos muito felizes e desejamos perseverança, muitas alegrias em sua missão e força nas dificuldades, neste que é só o início de uma caminhada com Deus e para Deus. Que São Vicente Pallotti permaneça como modelo de serviço, humildade e amor aos irmãos necessitados e interceda por sua vida e por seu trabalho de evangelização.
Carol Souza Cruz

sábado, 26 de fevereiro de 2011

Encontro do Movimento Jesus Misericordioso

No domingo, dia 20 de fevereiro, aconteceu na Paróquia Nossa Senhora de Fátima em Itaipuaçu o Encontro de Formação para as famílias que recebem a Capelinha de Jesus Misericordioso. O responsável pela formação foi o Pe. João Sopicki, SAC, Reitor do Santuário da Divina Misericórdia, em Vila Valqueire RJ.
A palestra teve início com a leitura do Diário da Santa Faustina, onde ela relata a aparição de Jesus em 22 de fevereiro de 1931.
(D-47) "Vi Nosso Senhor vestido de branco. Uma das mãos erguidas para a benção, e a outra tocava-lhe a túnica, sobre o peito. Da túnica entreaberta sobre o peito saíam dois grandes raios, um vermelho e o outro pálido... Jesus me disse "Pinta uma Imagem de acordo com o modelo que estás vendo, com a inscrição - Jesus, eu confio em Vós. Desejo que esta Imagem seja venerada, primeiramente, na vossa capela e, depois, no mundo inteiro. Prometo que a alma que venerar esta Imagem não perecerá, prometo também, já aqui na Terra, a vitória sobre os inimigos e, especialmente, na hora da morte. Eu mesmo a defenderei como Minha própria glória".

(D-416) As casas e as cidades, onde esta imagem é venerada serão protegidas.
Uma das formas de levar Jesus Misericordioso as pessoas é organizar grupos e através das capelinhas levá-las às famílias. Durante este dia de visita, rezar o Terço da Misericórdia, meditando a Paixão de Cristo, como o próprio Jesus pediu que fosse realizado.

(D1320) "Às três horas da tarde, implora a Minha misericórdia especialmente pelos pecadores e, ao menos por um breve tempo, reflete sobre a Minha Paixão, especialmente sobre o abandono em que me encontrei no momento da agonia. Esta é a Hora da grande misericórdia para o Mundo inteiro. Permitirei que penetres na Minha tristeza mortal. Nessa hora nada negarei à alma que me pedir pela Minha Paixão".
Para descontrair os presentes, Pe. João Sopicki, SAC, tocou e cantou canções que animaram à todos.
Hoje em nossa comunidade existem duas capelinhas visitando as famílias. O Padre sugeriu que cada família que recebe a imagem em casa, se aprofunde no estudo da Divina Misericórdia, que sejam feitos Retiros e também sejam realizadas peregrinações ao Santuário.
No final do encontro, durante a Santa Missa, houve o envio e a benção das capelinhas e das famílias que participam do Movimento de Jesus Misericordioso.

sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

CONFIANÇA EM DEUS

O ensinamento de Jesus para nós neste domingo tem dois aspectos :
Por um lado, acentua a impossibilidade de se servir a dois senhores, e por outro lado, realça a atitude do cristão diante das preocupações e trabalhos da vida.
Por um lado, o reino de Deus não admite divisões; por outro, a opção pelo reino exige uma suprema e depreendida  liberdade interior diante de tudo mais…
Os bens materiais, embora importantes e necessários como meio de subsistência, não devem transformar-se em fins, aos quais tudo se submete. Para o crente, acima de tudo está o Reino de Deus e os valores sublimes e insubstituíveis da justiça, da paz, do amor e da liberdade. O cristão não pode, sob pena de profunda incoerência, cair no culto da riqueza que domina e escraviza, mas praticar e promover a justiça social, ser generoso, colaborar na dignificação de todo o ser humano. Tal é, em traços gerais, a mensagem do Evangelho que hoje vamos escutar, evangelho que nos coloca perante uma opção decisiva e definitiva.
É um convite a arrancar-nos do culto do dinheiro(riquezas deste mundo), que é a nossa idolatria moderna, e troca-la pela confiança em Deus, cuja a activa solicitude para com seus filhos nos é descrita. Esta mesma solicitude nos é descrita na leitura de Isaías, com uma linguagem de ternura comovente e ilimitada:
“Acaso pode a mulher esquecer-se do filho pequenino, a ponto de não ter pena do fruto do seu ventre? Se ela se esquecer, Eu, porém, não esquecerei de ti”.
O motivo para se confiar a Deus está na fidelidade divina. Mesmo que uma mãe esquecesse seu filho, por causa de sua fidelidade, Deus não nos esquecerá jamais (1ª leitura). É a fidelidade do amor divino, que se assemelha a uma rocha, que nos leva a confiar nele plenamente (salmo responsorial). Assim como a rocha permanece inalterada pelo tempo, assim é inalterada a fidelidade divina a quem nele deposita sua confiança. A comparação Bíblica fundamenta-se na dedicação maternal de Deus. Assim como uma mãe, que todos os dias veste e alimenta seus filhos pequenos, assim, todos os dias, Deus veste os lírios do campo e alimenta as aves do céu; e nós, homens e mulheres, valemos mais que aves e plantas (Evangelho). Se Deus é assim, então podemos confiar, porque nele nossa vida estará sempre em segurança. É também pela confiança que testemunhamos nossa pertença a Jesus como administradores dos mistérios de Deus (2ª leitura).
O cristão evita , ao mesmo tempo, a concepção ingénua e mágica dos que confiam em Deus passivamente, eu rezo e tudo acontece….?????
A confiança do cristão é total e sem reservas, mas não passiva e alienada. Mais muito pelo contrário, desta confiança nasce uma atitude, porque sabe que seu trabalho é a continuação da obra criadora de Deus. Somos colaboradores de Deus, como Ele, “co-construtores para a eternidade”. Por isso trabalhamos como se tudo dependesse do nosso trabalho, e confiamos, pois sabemos que tudo depende realmente Dele, pois é a Sua Graça que faz frutificar as “nossas” obras.
                                                                                                                               Pe. Luiz Maurício

Para as Células de Evangelização
A minha confiança em Deus esta há ser muito passiva? Ou tenho sido “colaborador” de Deus na construção de um mundo melhor?

quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

Encontro Internacional da Juventude Palotina

Por ocasião do Dia Mundial da Juventude (16-21 de Agosto de 2011, Madrid, Espanha) vai acontecer um Encontro Internacional da Juventude Palotina na freguesia Palotina  de Odivelas (Portugal) de  10 a 15 de agosto de 2011. A Juventude Palotina de Odivelas convida os jovens das paróquias, escolas e instituições em todo o mundo Palotino. O Encontro será uma experiência internacional de comunhão e partilha, guiadas pelo espírito de São Vicente Pallotti e sua visão de uma Igreja viva, onde todos são chamados a crescer na fé e para trazer o amor de Cristo no mundo.
Programação:
10/08/2011: Chegada em Odivelas (nos arredores de Lisboa)
11-14/08/2011: Programa de retiros espirituais, passeios, recreação, etc.
15/08/2011: Peregrinação a Fátima e à partida para Madrid (cada grupo deve organizar seu programa http://www.madrid11.com para obter mais informações.)
Para inscrições e informações adicionais (organização, localização, alojamento, alimentação, custos, etc.) Contato Pe. Manus Martin SAC, Secretário-Geral para o Apostolado.

segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

Ordenação para o Ministério do Presbiterado

Nós da Comunidade Palotina da Região Mãe da Misericórdia, temos a alegria de convidá-lo para a Celebração Eucarística no qual será Ordenado para o Ministério do Presbiterado o Diácono Adenilson Gomes Moreira SAC.
Pela imposição das mãos e oração consecratória do Bispo diocesano Dom Roberto Gomes Guimarães.
A Celebração será realizada no dia 26 de fevereiro de 2011, na Paróquia Nossa Senhora do Rosário de Fátima em Itaperuna – RJ às 9 horas.

sábado, 19 de fevereiro de 2011

UMA CHAMADA UNIVERSAL À SANTIDADE

O Evangelho de hoje termina com a chamada de Nosso Senhor à santidade. Se pensarmos bem, a santidade, antes de ser uma meta, é o ponto de partida da vida cristã. Todos nós já fomos santos um dia. Lembremos dos dias que sucederam o nosso Baptismo; da mesma forma, em nossa primeira comunhão recebemos uma indulgência plenária – éramos santos; cada vez que nos confessamos e recebemos uma indulgência plenária, como na Festa da Misericórdia, somos santos. Trata-se portanto como diz São Paulo de viver uma dignidade já recebida por graça “Agora sois luz no Senhor. Vivei como filhos da luz” (Ef 5,8).
O Concílio Vaticano II explicitou no documento Lumen Gentium,  esta chamada universal à santidade: “Jesus, mestre e modelo divino de toda a perfeição, pregou a santidade de vida, de que Ele é autor e consumador, a todos e a cada um dos seus discípulos, de qualquer condição: «sede perfeitos como vosso Pai celeste é perfeito» (Mt. 5,48). A todos enviou o Espírito Santo, que os move interiormente a amarem a Deus com todo o coração, com toda a alma, com todo o espírito e com todas as forças (cfr. Mc. 12,30) e a amarem-se uns aos outros como Cristo os amou (cfr. Jo. 13,34; 15,12). Os seguidores de Cristo, chamados por Deus e justificados no Senhor Jesus, não por merecimento próprio mas pela vontade e graça de Deus, são feitos, pelo Baptismo da fé, verdadeiramente filhos e participantes da natureza divina e, por conseguinte, realmente santos. É necessário, portanto, que, com o auxílio divino, conservem e aperfeiçoem, vivendo-a, esta santidade que receberam.” (LG 40)
Para isso é necessário antes de tudo, nos convençamos que a santidade “funciona”. Ou seja, como dizem os nossos jovens, que ela é “Bué da fixe” e não uma “seca”. Talvez a etimologia do termo santo nos ajude a perceber melhor a sua realidade.  A etimologia latina da palavra santo significa sadio, curado. O santo é aquela pessoa curada, sarada na imagem e semelhança de Deus que é amor.
 A lei do Talião à qual Nosso Senhor faz referência no Evangelho de hoje, já era um avanço. Limitando a desforra, o “olho por olho, dente por dente” destinava-se a romper o círculo vicioso da vingança e a escalada da violência. Nosso Senhor, porém nos ensina a ir além, como disse também São Paulo aos Romanos: “Não te deixes vencer pelo mal, mas vence o mal com o bem.” (Rm 12,21)  Como nosso coração, muitas vezes é machucado pelas feridas das ofensas, e enfraquecido pelo pecado original, nem sempre quer obedecer a esta lei nova do superar o mal com o bem, Nosso Senhor dá-nos um meio infalível para nos fortalecermos: “…orai pelos que vos perseguem. 45Fazendo assim, tornar-vos-eis filhos do vosso Pai que está no Céu”. (Mt 5,44, s.)
Jesus corrigiu os que erravam, opôs-se ao mal (com “l” que é coisa  ou facto mal) mas quando nada adiantou ofereceu-se a si mesmo. Sobre isso disse Santo Aelredo de Rievaulx: “Não há nada que nos encoraje mais a amar os nossos inimigos, naquilo que consiste a perfeição do amor fraterno, do que a consideração e a gratidão pela admirável paciência do «mais belo dos filhos dos homens» (Sl 45 (44), 3): Ele ofereceu a Sua bela face aos ímpios para que a cobrissem de escarros; permitiu-lhes vendarem-Lhe aqueles olhos que, de um só relance, governam o Universo; expôs as Suas costas ao chicote, submeteu aos picos dos espinhos a Sua fronte, diante da qual deviam tremer príncipes e poderosos; entregou-Se às afrontas e às injúrias e, por fim, suportou com mansidão a cruz, os cravos, a lança, o fel, o vinagre, mantendo, no meio disso tudo, toda a doçura e serenidade: «Como um cordeiro levado ao matadouro, ou como uma ovelha emudecida nas mãos do tosquiador, não abriu a boca» (Is 53,7).
Ao ouvir as admiráveis palavras «Pai, perdoa-lhes» (Lc 23, 34), cheias de doçura, de amor e de imperturbável serenidade, o que poderíamos nós acrescentar à bondade e à caridade dessa oração?
E, no entanto, o Senhor acrescentou algo. Não Se contentou em rezar; quis desculpar: «Pai
diz Ele perdoa-lhes, porque não sabem o que fazem»; são, sem dúvida, grandes pecadores, mas não têm disso consciência; por isso, Pai, perdoa-lhes; crucificam, mas não sabem a Quem crucificam. [...] Pensam tratar-se dum transgressor da Lei, dum usurpador da Divindade, dum sedutor do Povo; escondi-lhes o Meu rosto; não reconheceram a Minha majestade; por isso, «Pai, perdoa-lhes, porque não sabem o que fazem».
A lei Evangélica é caminho da nossa felicidade. Porém dizia alguém citando São Paulo: “24De facto, o nome de Deus por vossa causa é blasfemado entre os gentios, conforme está escrito.” (Rm2,24) Quando um não cristão como Gandhi, vê a lei Evangélica, admira a sua beleza. Porém ao notar que alguns cristãos não amam nem mesmo os que os amam, quanto mais os inimigos, não quer fazer-se cristão. Isto deve fazer-nos reflectir…  
Peçamos ao Senhor: Senhor Jesus,  vem em nosso auxílio. Que nossa vida possa glorificar o Vosso Nome. Cura-nos para amar. Que a Vossa vida em nós nos ajude a “não nos deixar vencer pelo mal, mas vencer o mal com o bem.” Amém.
Para as Células de Evangelização:

Em que circunstâncias da vida experimentaste que foi mais eficaz o que diz São Paulo: “Não te deixes vencer pelo mal, mas vence o mal com o bem.” (Rm 2,12)
Pe. Marcelo 

JOVEM SACERDOTE É ASSASSINADO NA TUNÍSIA

O corpo do padre Marek Rybinski, jovem missionário salesiano na Tunísia, foi encontrado sem vida nesta sexta-feira, na escola salesiana de Manouba. A polícia ainda não sabe se ele foi vítima de roubo ou do fundamentalismo religioso.
Dado que o sacerdote, de origem polonesa, não esteve presente na oração da noite anterior nem na missa da manhã de sexta-feira, o padre Lawrence Essery, diretor dos salesianos em Manouba, ficou preocupado de não encontrá-lo em seu dormitório e avisou a polícia.
Após as buscas, o corpo do padre foi encontrado em um armário da escola, com a garganta cortada. É o segundo religioso que aparece morto nestes tempos de distúrbios sociais na Tunísia.
No dia 31 de janeiro, festa de São João Bosco, os salesianos de Manouba encontraram em sua caixa de correio uma carta anônima que ameaçava os religiosos de morte caso eles não pagassem uma quantia em dinheiro.
Por esse motivo, a polícia ainda não se pronunciou sobre as razões do assassinato, que podem ser o roubo via suborno ou o fundamentalismo religioso.
O padre Rybinski, de 33 anos, foi ordenado sacerdote em maio de 2005. Em setembro de 2007 chegou a Manouba.

quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

Dia Mundial dos Doentes em Itaipuaçu

Comemoramos em Paróquia Nossa Senhora de Fatima em Itaipuaçu no dia 11 de fevereiro, o dia de Nossa Senhora de Lourdes e o Dia Mundial dos Doentes.
Durante a celebração, foi dada a Unção dos Enfermos e todos os presentes foram aspergidos com água benta do Santuário de Lourdes.
Padre Jacinto Wojcik SAC também presenteou algumas pessoas com uma medalha de Nossa Senhora de Lourdes e Santa Bernadete. 

Dia de Nossa Senhora de Lourdes

Em nossa paróquia de São Sebastião de Itaipu, o dia de Nossa Senhora de Lourdes foi comemorado com a celebração da Santa Missa com a benção para os doentes.
As 20h todos os fiéis participaram da celebração da missa, que foi celebrada por nosso Pároco Pe. Casimiro e concelebrada pelo Pe. Juliano. Após a homilia foi dada a benção para todos os doentes e depois a aspersão da água.
Como em nossa paróquia tem uma grutinha com a imagem de Nossa Senhora de Lourdes, após a missa o Pe. Casimiro convidou a todos para rezarem juntos por todos nós, pelos doentes de nossa comunidade e os do mundo inteiro, uma dezena do Terço Mariano.
Encerrando assim esse dia especial que recordamos Nossa Senhora de Lourdes.
Camille Santos

Noticíario UAC - Janeiro 2011

Caros irmãos e irmãs da União, 

Neste boletim somos felizes em dar algumas informações sobre a causa de beatificação de Pedro DUFAU SAC. Quem preparou o texto foi Pe. Jan Korycki, SAC, Postulador Geral da Sociedade do Apostolado Católico. Também estão algumas notícias provenientes da UAC.
1. CAUSAS DE BEATIFICAÇÃO DE MEMBROS DA UAC A NÍVEL DIOCESANO (continuação)
Pedro DUFAU, SAC, foi um membro da Província Irlandesa que nasceu em Mercedes – Argentina, em 13 de outubro de 1906; foi ordenado sacerdote no dia 16 de julho de 1933. Ele pertencia ao grupo de cinco Palotinos assassinados no dia 4 de julho de 1976, na casa palotina de Buenos Aires: eram três sacerdotes, um aluno do Seminário Maior e um postulante. Juridicamente o processo de beatificação dos mesmos ainda não foi aberto, porém está em fase de preparação.
Pedro perdeu seus pais quando era pequeno e por isso foi educado e crescido pela avó, de nacionalidade francesa. Depois de sua morte, foi para o Colégio São Patrício como interno. Entrando para os Palotinos, fez o período introdutório e os estudos em filosofia em Thurles – Irlanda. Para os estudos em teologia, foi enviado a Roma, à Universidade Gregoriana. Em Roma foi ordenado sacerdote no dia 16 de julho de 1933. Vale a pena informar que Pe. Pedro tinha apenas uma irmã, e que esta se tornou religiosa consagrada.
Como sacerdote, Pe. Pedro serviu à Congregação dos Palotinos e à Igreja Universal sobretudo na pastoral paroquial, trabalhando sempre na Argentina, nas paróquias de Mercedes, Rawson, Santo Antonio de Areco, Castelar, São Patrício de Belgrano (Buenos Aires) e no Instituto Fahy de Moreno. Quando foi nomeado vigário da nascente paróquia de Belgrano, em 1940, construiu uma simples casa paroquial e em poucos anos construiu a igreja, indicando também algumas linhas de ação pastoral. Lá, de 1966 a 1973, foi reitor e pároco. Junto à paróquia, fundou também a escola paroquial, chamada Colégio ou Instituto São Vicente Pallotti. Durante a sua reitoria, construiu a nova casa paroquial na qual, na terrível madrugada de 4 de julho de 1976, encontrou a morte.  
Com o desejo de sublinhar algumas características de Pe. Pedro, Rolando Savino escreve: “Pedro era um homem essencialmente reflexivo, de poucas, seguras e precisas palavras; silencioso, e para não falar em vão, transformava o seu silencio em trabalho. Inteligente, sábio, não só por aquisição acadêmica, mas também por aquilo que a vida lhe havia ensinado desde a mais terna idade quando da morte de seus pais. Era um homem perseverante: sacerdotes companheiros afirmam que qualquer missão a ele confiada, mesmo se houvesse dificuldades, se concretizava graças ao seu espírito constante.” Com ele se podia conversar sobre qualquer argumento, desde aquele mais espiritual ao mais terreno, como o esporte, especialmente o futebol; era um torcedor fanático do Boca Juniors.    
Preocupado com as crianças e os adolescentes que vagavam pela estrada, pensou em qualquer lugar onde poderiam ficar, divertir e ao mesmo tempo, aprender qualquer atividade: judô, karatê, violão, yoga, dança, canto. Com este espírito ele criou o Ginásio esportivo e cultural São Vicente Pallotti, que funcionava nas dependências da escola paroquial, sempre nas horas noturnas. Por causa da vizinhança do bairro, ele chegou a ter uma considerável quantidade de alunos equiparada àquela do colégio: 300 estudantes.
Ainda, devemos acenar que as suas qualidades se manifestavam principalmente no exercício de seu ministério sacro e que muitas de suas boas obras são conhecidas somente por Deus e por aqueles que receberam os benefícios do seu ser sacerdote e amigo.
E, um detalhe interessante deve ainda ser acrescentado aqui, pois no domingo quando aconteceu a sua morte, durante a homilia, teria tido a intenção de dizer a seguinte frase aos participantes da Eucaristia, escrita em um pedaço de papel: “Se lemos atentamente o Antigo Testamento, poderemos ver como os mensageiros que Deus enviou ao seu povo pouquíssimas vezes foram escutados, outras vezes foram até expulsos e mortos... A todos, à vezes, a Palavra de Deus resulta um pouco antipática e contra-corrente pois é uma Palavra dura, reta, intransigente. Não cede diante do rico, não se intimida diante as dificuldades.”
O mês de janeiro foi realmente pleno de atividades para os membros da UAC em todo o mundo; assim, vos apresentamos algumas notícias enviadas ao Secretariado.
Alemanha: Celebrações da Epifania em Limburgo, Arhweiler e Hofstetten: As irmãs, os irmãos e os padres palotinos de Limburgo, junto às paróquias da cidade, pela segunda vez convidaram a gente do lugar para participaram ao Tríduo de preparação à Festa. Em Ahrweiler um membro da UAC e duas senhoras que estão seguindo o curso de formação da UAC, ajudados por dois palotinos, animaram três encontros de oração. No dia 6 de janeiro, o Apostolatskreis di Hofstetten organizou também este ano um momento de oração.
Brasil: A Paróquia palotina de São Vicente Pallotti, em Arapongas – Paraná celebrou o quinto Oitavário da Epifania entre os dias 02 e 09 de janeiro. O tema deste Oitavário foi: “Conhecer Jesus é o melhor dom que uma pessoa possa receber; tê-lo encontrado foi o quanto de melhor poderia ter acontecido; e torná-lo conhecido com palavras e obras é a nossa alegria!” (Documento de Aparecida, 29).  
Belize: A Ir. Alicia Buddan escreveu-nos para dizer que a UAC celebrou uma novena de orações com as irmãs e os leigos no Centro Pastoral junto à Casa Provincial. Os membros renovaram o Ato de Empenho Apostólico no dia da festa de São Vicente, durante a Santa Missa celebrada pelo bispo de Belize Dom Dorick Wright.
Itália: O Oitavário da Epifania foi celebrado outra vez em Riposto – Sicília, entre os dias 6 a 13 de janeiro, sob a direção das Irmãs do Apostolado Católico. Ele terminou com uma Santa Missa concelebrada e presidida pelo bispo de Acireale, D. Pio Vittorio Vigo. Neste ano, na animação do Oitavário, puderam participar juntos a Irmã Serena Cambiaghi, Superiora Geral e Irmã Lily Nanat, Conselheira Geral, Pe. Andrea Fulco e Pe. Derry Murphy, SAC.
Dando continuidade aos outros anos, a comunidade local das Irmãs do Apostolado Católico e a UAC em Avella animaram o Oitavário. Estavam também presentes alguns padres e irmãs palotinos que estão em Roma freqüentando um Curso de Formadores Palotinos. D. Beniamino Depalma, de Nola, foi o celebrante principal da Santa Missa do dia 9 de janeiro: era a mesma data quando se recorda o dia da inspiração que São Vicente teve para que fundasse a União.
A comunidade de Rocca Priora celebrou o Oitavário também neste ano na Igreja de Nossa Senhora das Neves.
No Centro Espiritual da UAC, a Igreja do SSmo. Salvador em Onda, o Secretariado Geral da UAC organizou e coordenou a Semana de Oração para a Unidade dos Cristãos, do dia 17 a 25 de janeiro. O centro das celebrações foram o Tríduo e a Solenidade de São Vicente Pallotti. Todas as comunidades e membros da UAC de Roma e das cidades vizinhas participaram com fervor e entusiasmo ao programa cotidiano dos eventos e celebrações.
Nuovos Membros da UAC.
No dia 22 de janeiro três (3) pessoas foram aceitas como membros da Unio-Kreis de Hochaltingen, na Alemanha.
No dia 9 de janeiro, vinte e uma (21) pessoas emitiram o Ato de Empenho Apostólico durante uma Eucaristia concelebrada na Igreja de Nossa Senhora das Neves em Rocca Priora, Roma. Este é lugar um particularmente significativo para a família palotina pois foi a sede do noviciado da Sociedade, de 1896 até 1950; ainda, lá os Palotinos servem pastoralmente desde 1858! Pe. Derry Murphy, Presidente da UAC foi o celebrante principal; foi acompanhado de Pe. Gaetano Ianni, Presidente do CdCN, Pe. Leonardo D’Angelone, Reitor da igreja e outros confrades palotinos.
No dia 23 de janeiro, a comunidade da Paróquia Palotina São Vicente Pallotti em Pietralata, Roma, celebrou a festa de seu patrono junto ao novo pároco,  Pe. Francesco Todisco, SAC; juntos estavam outros sacerdotes e confrades palotinos. Durante a Santa Missa, doze (12) pessoas emitiram o Ato de Empenho Apostólico na presença de Pe. Derry Murphy e Pe. Gaetano Ianni.
Novos sites web: Ir. Izabela Swierad, das Irmãs Missionárias do Apostolado Católico, nos informou que elas têm um novo site web cujo endereço é:  www.pallottine-missionaries-rome.com
Ir. Monika Szupryt, Secretária do CdCN na Polônia nos comunicou que o tal  CdCN tem agora o seu próprio site, completo e funcional. Ele pode ser visitado no seguinte endereço: www.zak-pallotti.pl
Piazza S.V. Pallotti, 204 – 00186 Roma
Tel./Fax: (39) 06 68194623  

sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

PARA PROGREDIRMOS EM CRISTO

Nos  nossos dias vemos como o ser humano tem descoberto cada vez mais as leis que regem o universo e tem tirado proveito dessas mesmas leis em uma evolução tecnológica jamais vista. Há alguns dias anunciou-se, por exemplo, a descoberta de uma galáxia a uma distância de 13 bilhões de anos-luz da terra. Não é que o homem tenha criado as leis da física que permitiram a construção de tão potentes telescópios.  Elas já existiam como pegadas deixadas pelo Criador. Apenas os homens descobriram-nas e fazem uso das mesmas.
Na esfera moral, Deus Nosso Senhor quis que também houvesse um progresso. Os povos pagãos que não tiveram a Divina Revelação chegaram a lampejos desta lei eterna mas, por causa da dureza do coração humano, erram em muitos pontos. Por exemplo, muitas tribos indígenas têm uma moral de fidelidade matrimonial muito apurada, mas, em contrapartida, chegam ao ponto de enterrarem vivos os filhos que nascem defeituosos. Diante desta dificuldade do ser humano, Deus quis revelar-se,  e ao mesmo tempo, revelar o ser humano a si mesmo.  Fê-lo de forma paulatina e pedagógica, escolhendo um povo – o povo judeu – dando-lhe mandamentos através de Moisés e dos profetas, conforme eram capazes de compreender. Na plenitude dos tempos enviou o seu Filho, e Nele, a plenitude da Revelação.
Tal progresso na revelação dos mandamentos fica claro no Evangelho de hoje: “Não penseis que vim revogar a Lei ou os Profetas. Não vim revogá-los, mas levá-los à perfeição….  «Ouvistes o que foi dito aos antigos: Não matarás. Aquele que matar terá de responder em juízo. Eu, porém, digo-vos: Quem se irritar contra o seu irmão será réu perante o tribunal; quem lhe chamar ‘imbecil’ será réu diante do Conselho; e quem lhe chamar ‘louco’ será réu da Geena do fogo.” (Mt 5, 17. 21-22) E ainda: “Porque Eu vos digo: Se a vossa justiça não superar a dos doutores da Lei e dos fariseus, não entrareis no Reino do Céu” (Mt 5,20)
Em que consiste esta superação? Sobre isto disse Santo Irineu de Lyon: “ Em primeiro lugar, em crer, não apenas no Pai, mas também no Seu Filho doravante manifestado, pois é Ele que leva o homem à comunhão e à união com Deus. Em seguida, não apenas em dizer, mas em fazer – pois «eles diziam e não faziam» (Mt 23, 3) — e em evitar, não apenas actos maus, mas também o facto de os desejar. Com este ensinamento, Ele não contradizia a Lei, antes a cumpria e enraizava em nós os preceitos da Lei.” Jesus Nosso Senhor, com a graça do Espírito Santo, actua na alma e nela queima a própria raiz do pecado.  Para Jesus não interessa apenas o exterior do ser humano, mas o seu coração. Jesus sabe que ninguém mata o seu semelhante se antes não o matou no coração pelo ódio e o ressentimento. Nosso Senhor sabe que ninguém adultera fisicamente se antes não adulterou pelo coração, nutrindo sentimentos de cobiça por uma mulher  que não era a sua (ou marido que não era o seu).  
A promessa  de Deus para os puros de coração, como ouvimos Domingo passado, é que verão a Deus. O Catecismo fala deste combate pela pureza de coração: “2518. A sexta bem-aventurança proclama: «Bem-aventurados os puros de coração, porque verão a Deus» (Mt 5, 8). Os «puros de coração» são os que puseram a inteligência e a vontade de acordo com as exigências da santidade de Deus, principalmente em três domínios: a caridade (259); a castidade ou rectidão sexual (260); o amor da verdade e a ortodoxia da fé (261). Existe um nexo entre a pureza do coração, do corpo e da fé:
Os fiéis devem crer nos artigos do Credo, «para que, crendo, obedeçam a Deus; obedecendo a Deus, vivam como deve ser; vivendo como deve ser, purifiquem o seu coração; e purificando o seu coração, compreendam aquilo em que crêem» (262).
2519. Aos «puros de coração» é prometido que verão a Deus face a face e serão semelhantes a Ele (263). A pureza do coração é condição prévia para a visão. Já desde agora, permite-nos ver segundo Deus, aceitar o outro como um «próximo» e compreender o corpo humano, o nosso e o do próximo, como um templo do Espírito Santo, uma manifestação da beleza divina.”
Nosso Senhor nos convida a um combate pela pureza de coração neste mundo. A recompensa porém, é ver aquilo que qualquer telescópio, mesmo o” Hoble” , jamais viu, como nos diz São Paulo: “Mas, como está escrito: O que os olhos não viram, os ouvidos não ouviram, o coração do homem não pressentiu, isso Deus preparou para aqueles que o amam.” (1 Cor 2,9)
Para as Células de Evangelização:
Pe. Marcelo

POSTULANTADO PALOTINO 2011

No dia 1 de janeiro, chegaram os cinco postulantes que hoje fazem parte da comunidade do Seminário. Muita emoção e alegria, da parte dos pais que vieram acompanhar seus filhos nessa nova etapa de renúncia e entrega, marcaram esse dia. No almoço, a comunidade já estava completa, contando com doze membros, incluindo o Reitor do seminário, Pe. Francisco. O início do postulantado, que agora terá duração de um ano, deu-se efetivamente com a celebração da Santa Missa, na capela do Seminário, às dezenove horas, presidida pelo Superior Regional Pe. Jorge e concelebrada pelo Reitor e também pelo diretor espiritual do postulantado, Pe. Lucas.
Durante o primeiro semestre desse ano, a formação dos postulantes será no Seminário, onde conviverão com os demais seminaristas. Nesse período receberão uma formação diferenciada dos demais.
Atualmente, integram a comunidade do Seminário os postulantes: Diego, Denilson, João Paulo, José Luis e Rafael. Diego tem 20 anos e freqüentava a Paróquia Nossa Senhora de Fátima, em Pendotiba (Niterói). Sobre o postulantado ele disse : “Espero adquirir bastante conhecimento e maior intimidade com Deus.”; Denilson tem 20 anos e nasceu em Miradouro – MG. Freqüentava a Paróquia Santa Rita de Cássia, em Itaperuna – RJ. Perguntado sobre o que espera do postulantado, ele respondeu: “Espero que seja um momento oportuno para crescimento pessoal, para conhecimento da comunidade e para discernir melhor minha vocação.”; João Paulo tem 19 anos e veio da Paróquia Santo Ângelo, em Novo Airão – AM. Ele disse, sobre o postulantado : “Espero muitas coisas. Entre elas, amadurecer com a palavra de Deus e conhecer Ele melhor.”; José Luis tem 17 anos e também freqüentava a mesma Paróquia que o postulante Diego, Nossa Senhora de Fátima, em Pendotiba. Sobre essa etapa, ele diz : “Que seja um tempo de discernimento, conhecimento próprio e da comunidade.”; Rafael tem 26 anos e participava da Paróquia Imaculada Conceição, em Cachoeira de Macacu – RJ. Em relação ao postulantado, disse : “Que seja um período de amadurecimento, de reencontro com o Senhor, de crescimento espiritual e humano, além de vivência do carisma.”
É importante destacar que todos os postulantes são oriundos de paróquias palotinas, da Região Mãe da Misericórdia.
Sem. Gabriel Melo SAC

quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

Novo governo da Região Mãe da Misericórdia

A Cerimônia de transição para o novo governo da Região Mãe da Misericórdia do Rio de Janeiro, foi realizada no dia 10 de janeiro a partir das 10:30hs e se estendeu até às 11:15hs: o regional Pe. João Stawicki SAC transmitiu – por meio da estola - o poder, a responsabilidade ao sucessor, Pe. Jorge Chmielecki SAC; e nesta celebração estava presente: Pe. Tadeu Domanski SAC, Pe. João Sopicki SAC, Pe. Cristóvão Sopicki SAC e Pe. Juliano Guilherme SAC.
O novo regional fez um breve discurso e refrisou que o seu trabalho a partir de agora é de inteira colaboração juntos aos confrades; em seguida, destacou a importância das decisões a serem tomadas no Corpo Conselheiro com muita prudência. Em seguida agradeceu aos confrades por terem depositado a confiança em sua capacidade de levar adiante o Governo da Região; e partilhou um pouco em suas inspirações em escolher como novo ecônomo, o Pe. Josiel Azevedo SAC e como secretário regionário, Pe. Juliano Guilherme SAC.

Enfim, o novo padre Regional agradece cumprimentando aos que estava presente nesta Cerimônia. E terminando esta, houve um breve intervalo que foi seguido com uma reunião introdutória ao Novo Regime da Região Mãe de Misericórdia.
Pe. Juliano

COMUNIDADE DO SEMINÁRIO - 2011

Na Solenidade de São Vicente Pallotti, dia 22 de janeiro de 2011, iniciamos mais um ano de formação em nosso Seminário Palotino na Vila Valqueire. Este ano conta com uma novidade. Cinco jovens estarão iniciando sua caminhada vocacional realizando o Postulantado, que a partir deste ano será anual, por isso a comunidade será mista: dos consagrados e dos postulantes até o meio do ano, quando os postulantes irão para a sua casa em Guapimirim.
Por isso gostaria de apresentar a todos a nossa comunidade deste primeiro semestre de 2011.
Comunidade do Seminário:
Da esquerda para a direita: Moisés, Nathan, Saulo, Pe. Francisco, Gabriel, Denis e Luis.
Comunidade do Postulantado:
Da esquerda para a direita: João Paulo, Denilson, Rafael, Diego e José Luiz
Peço suas orações pela nossa comunidade para que sejamos firmes e perseverantes.
Pe. Francisco José Marques Filho SAC

BELÉM - Fevereiro de 2011, nº 58

JANEIRO NA ITÁLIA
Um mês profundamente Palotino

Diferentemente de todos os anos, o início de 2011, passa pela minha história como algo realmente novo, principalmente e, sobretudo, pela experiência marcante de iniciá-lo em terra estrangeira, próximo a tantos coirmãos e coirmãs palotinos das mais diversas culturas, raças, línguas e nações.

É uma ocasião toda particular para visitar e apreciar os mais diversos presépios que representam e expressam a fé e a sensibilidade do povo italiano. De tantos presépios que pude visitar, um deles se destaca, de maneira especial, pela sua dimensão e grandiosidade e, especialmente, por ser algo idealizado por São Vicente Pallotti; trata-se do grande Presépio da Praça de São Pedro que, em 1842, começou a fazer parte do Oitavaria da Epifania, na Basílica de Sant’Andrea della Vale, em Roma.
Neste contexto de alegria e ano novo, a família Palotina também se destaca com uma programação específica, enfatizando momentos fundamentais da vida Palotina através da celebração do Oitavário da Epifania, semana de oração pela unidade dos cristãos, tríduo em honra a São Vicente Pallotti e solenidade de nosso Santo Fundador.

Algumas comunidades palotinas, no território italiano (Avella, Rocca Priora e Riposto na Sicilia), organizam com muito esmero e amor o Oitavário da Epifania. Nós, membros do curso anual de formadores palotinos, recebemos o convite da Ir. Stella Marotta para participarmos do Oitavário da Epifania, uma experiência que se repete há doze anos. Partimos de Roma no dia 8 pela manhã, em direção a Avella (Nápoles), e aproveitamos para conhecer a Abadia de Montecassino, fundada por São Bento. Foi gratificante concelebrar a Santa Missa na Capela de Santa Escolática juntamente com meus confrades e coirmãs palotinos.
A comunidade de Avella é uma comunidade viva e presente na vida paroquial. Posso afirmar que se trata de uma verdadeira atuação apostólica de nossas irmãs que, juntamente com alguns sacerdotes e leigos engajados na comunidade, fazem acontecer o que foi iniciado por São Vicenti em Roma em 1836. A acolhida das irmãs palotinas desta comunidade é reflexo verdadeiro e referencial de uma comunidade que vive o ideal deixado por nosso fundador. Durante o Oitavário, o ideal Palotino é vivenciado de maneira toda especial, sacerdotes, consagrados e leigos desenvolvem o apostolado Católico em harmonia e em espírito de partilha e cooperação fraterna, unindo as forças para reavivarem a fé e reacenderem a caridade.

Entre as experiências vividas neste mês, as que se destacam são as celebrações do tríduo em honra a São Vicente Pallotti. É uma grande ocasião para reavivar em todos nós, seguidores de São Vicente, os aspectos fundamentais de nosso carisma. Como em todos os anos, estas celebrações são preparadas pelo Secretariado Geral da União. Foram dias de profundíssima reflexão com a presença de grande número de membros da União do Apostolado Católico. Em torno do altar de nosso Santo Fundador, agradecemos a Deus por nos ter concedido Vicente Pallotti como nosso Mestre na vida espiritual e modelo na atividade apostólica.

Um gesto de grande significância ocorreu no dia 20 no qual a celebração foi presidida pelo diretor espiritual do Colégio Urbano de Propaganda Fide, juntamente com outro sacerdote e alguns seminaristas vietnamitas. Faz parte de uma tradição de alguns anos, a presença de representantes do Colégio de Propaganda Fide nas celebrações palotinas de janeiro e, a cada ano, um dos alunos é convidado a responder à carta que São Vicente escreveu e enviou aos alunos em um período de crise e perseguição (1849). Em nome de todos os seminaristas do Colégio, um dos alunos escreveu e fez a leitura da resposta em frente ao corpo de São Vicente Pallotti, recordando sua santidade e sua fundação, manifestando gratidão a São Vicente pela atenção dedicada aos alunos deste Colégio.
Outro aspecto relevante que merece ser mencionado é o crescimento dos leigos empenhados na União do Apostolado Católico na Itália. Neste mês, durante duas celebrações, uma no dia 9 na Paróquia Nossa Senhora das Neves em Rocca Priora, e outra no dia 23 na Paróquia São Vicente Pallotti em Pietralata, trinta e três leigos realizaram o ato de empenho apostólico. São testemunhos autênticos de que o ideal de São Vicente Pallotti continua vivo e presente na Igreja italiana.

Continuamente, agradeço ao Deus Uno e Trino por este grande privilégio de estar em Roma, participar desses momentos de renovação espiritual, juntamente com a família palotina, aprofundando meus conhecimentos sobre nosso Santo fundador.


Pe. Elmar Neri Rubira, SAC
Roma – Via Giuseppe Ferrari

quarta-feira, 9 de fevereiro de 2011

Convivência fraterna dos Seminaristas em São Pedro da Aldeia

Aproveitando o clima de grande alegria e entusiasmo provenientes da nossa consagração e da chegada dos novos postulantes para a nossa comunidade, na manhã do dia 03 de fevereiro partimos para São Pedro da Aldeia, onde passamos quatro dias de alegre convivência comunitária.
Ficamos hospedados na casa de uma paroquiana e amiga do nosso seminário que generosamente compartilhou conosco esses dias. 
Tivemos a oportunidade de experimentar momentos que nos impulsionaram a sentir alegria e satisfação por termos vida comunitária. Juntos, celebramos momentos de oração, como a Santa Missa e Liturgia das Horas, e também muitos momentos de lazer, descontração e divertimento.
Os nossos passeios foram na Paróquia de São Pedro, igreja matriz da cidade, onde encontramos os seminaristas, diácono e padre pertencentes à própria Arquidiocese de Niterói; fomos ao parque de diversão quando alguns medrosos viveram momentos muito tensos e na praia do Pontal do Atalaia. O acesso até lá foi complicado, descemos por um morro íngreme e cheio de pedras, mas depois fomos recompensados pelo mar calmo, a água em temperatura agradável, a brisa e a tranqüilidade típicas de uma praia.
Devido à ordem e organização típica dos seminaristas, no domingo à noite fizemos uma boa faxina e arrumação na casa, e após rezarmos as Vésperas, voltamos para o nosso Seminário para darmos início à rotina do nosso dia-a-dia. 
Essa convivência foi bem propícia para o momento, pois ganhamos mais cinco co-irmãos, podendo assim de maneira descontraída nos conhecer melhor, deixar a timidez de lado e criar vínculos. Ficamos com a lembrança da alegria desses dias que foi o distintivo característico da nossa convivência.

Sem. Denis Alves Campos SAC

CONSAGRAÇÃO DOS NOVOS PALOTINOS

No dia 02 de fevereiro, do corrente ano, quatro jovens se consagraram à Deus na Sociedade do Apostolado Católico, pela primeira vez: Gabriel do Amaral Mello Silva, Luís Manuel Lopes Pisco Godinho, Moisés Melo Vieira Torres e Nathan Melo Costa; além de dois que renovaram a sua consagração: Denis Alves Campos e Saulo da Silva Gama.
A Celebração Eucarística, na qual a consagração foi realizada, aconteceu no Santuário da Divina Misericórdia em Vila Valqueire-RJ, e foi presidida pelo Superior da Região Mãe da Misericórdia, Padre Jorge e com a presença de outros vários co-irmãos padres.

Esta celebração foi marcada pelo ultimato de São Paulo: “Alegrai-vos sempre no Senhor” (fl 4,4), onde o povo de Deus encheu a assembléia da Igreja e compartilhou conosco a concretização da nossa vocação. O ato da consagração é a realização de um chamado que Deus nos fez e que por isso se tornou um sonho em nossos corações.
A felicidade da consagração é paralelamente relacionada com o compromisso de vida que assumimos ao prometer: castidade, pobreza, obediência, perseverança, espírito de serviço e comunhão de bens.
Após a celebração recebemos todos em uma simples recepção onde podemos cumprimentar cada um e receber o afeto do povo de Deus.Oração e alegria foram os fatores que mais se sobressaíram na noite do dia 02 de fevereiro. Contamos com a perseverança na oração de todos para que possamos responder a nossa consagração com autenticidade e fidelidade.
Sem. Nathan Melo SAC

segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011

Crisma em Novo Airão

Com grande alegria a paróquia de Santo Ângelo em Novo Airão recebeu no dia 2 de fevereiro o bispo auxiliar da arquidiocese de Manaus Dom Mario Antônio. A alegria foi maior, pois, Dom Mario Antônio veio para celebrar a crisma em nossa paróquia.

Neste dia a igreja celebra a festa da Apresentação do Senhor. A Celebração da crisma começou na praça do lado da igreja matriz, onde as velas foram abençoadas e em procissão todos entraram na igreja. Pe. Artur Karbowy SAC deu boas vindas para o bispo e outros padres que vieram para essa celebração.




Dom Mario Antônio lembrou a importância da crisma na vida dos cristãos. O Sacramento da Confirmação esta fortalecendo as pessoas para levar a luz de Cristo para todo mundo.
No dia seguinte já às 6 horas da manhã Dom Mario Antonio junto com padres e alguns catequistas saíram para a comunidade de Bacaba. Durante todo caminho tivemos a oportunidade de admirar a beleza da floresta. Depois de um dia de viagem pelo Rio Negro chegamos à comunidade, onde 3 crianças receberam o sacramento do batismo, 6 adolescentes participaram da Primeira Eucaristia e 3 jovens receberam sacramento de Confirmação.

Bacaba é uma comunidade simples, no meio da selva amazônica, aonde o padre vai somente duas vezes por ano e onde durante dois anos os catequistas preparam os adolescentes e jovens para receberem os sacramentos. Dom Mario Antonio lembrou aos adolescentes e jovens que a vida cristã deve ser construída sob os pilares que estão construídos pela fé, a escuta da palavra de Deus, celebração e dons do Espírito Santo.

A Celebração dos sacramentos pelo bispo foi motivo de grande alegria para os moradores de Bacaba.
No Dia seguinte durante a volta o bispo visitou algumas comunidade ribeirinhas, onde foi recebido com carinho pelos moradores.